Desculpa, mas ninguém vai ler os seus textos no blog (principalmente se você não ler o que temos para dizer aqui!)

Desculpa, mas ninguém vai ler os seus textos no blog (principalmente se você não ler o que temos para dizer aqui!)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Ninguém mais lê. Na internet, as pessoas não dão a mínima para os textos. Somente a chamada importa. Um título que informe e seja clickbait já é o suficiente para transmitir a mensagem que você gostaria. 

Esses foram alguns mitos que surgiram nos últimos anos. 

Mas a verdade é que o texto não perdeu espaço na internet. As pessoas continuam lendo! O que mudou foi a maneira que elas realizam a leitura e, consequentemente, a forma de escrever.

Por isso, neste texto aqui você vai:

  • Descobrir o que é a “leitura em F”.
  • Entender como a leitura em F impacta a sua produção de conteúdo!
  • Descobrir algumas dicas para otimizar os conteúdos do seu blog.
  • Entender o que é a leiturabilidade.

Falarmos que as pessoas não leem mais é o mesmo que falar que o rádio desapareceu, que a televisão perdeu espaço para a internet e que um meio vai morrer para o outro permanecer vivo.

Não, nós não estamos em filme de Harry Potter em que para o Harry viver, o Voldemort precisa morrer.

E você nem precisa entender essa referência! 

O ponto aqui é: o texto não morreu. Afinal, você mesmo está lendo este conteúdo aqui. Mas o que estamos falando é de mudanças e melhores formas de se trabalhar com conteúdo textual.

Então, se você sente que:

  • Você tem produzido conteúdo para o seu blog, mas não tem tido resultado.
  • O tempo de permanência dos usuários nas suas páginas de blog tem sido curto.
  • Você sente que nem os seus clientes estão lendo o conteúdo que você produz.
  • Até agora não teve nenhuma melhoria no seu posicionamento no Google.

Talvez esteja na hora de começar a refletir um pouco mais sobre a leiturabilidade dos seus textos e sobre o fato de que a forma de leitura, na internet, é diferente das formas tradicionais.

É possível ler de uma forma diferente?

Muitas pessoas ainda não perceberam, mas com todo o acesso à informação que temos nos dias atuais, fica cada vez mais difícil prestar atenção em tudo.

Você já parou para pensar sobre a quantidade de informações que passam pela sua timeline diariamente? As redes sociais, os portais de notícia, blogs que são do seu interesse…

É impossível gravar todas as informações que chegam até os nossos olhos. A verdade é que agora, para conseguir dar conta de todo esse emaranhado de informação, a leitura é muito mais rápida e dinâmica.

Pelo menos foi o que constatou um estudo realizado pelo NNGroup, em 2006, que trouxe visões muito importantes sobre a movimentação do olho humano ao realizar leituras na Web.

O que essa pesquisa constatou é que os olhos dos usuários/leitores se movimentam na página, da esquerda para direita e do topo para baixo, dando mais atenção ao que está na esquerda e no topo da página.

Este tipo de leitura ficou bastante conhecida e é chamada de “leitura em F” ou The F-pattern.

Do macaco ao homo sapiens: agora chegamos à leitura em F

O ser humano está sempre em constante evolução. E pode parecer demais comparar a evolução do macaco ao homem com uma evolução na forma como nós fazemos a leitura de conteúdos na web. Mas precisamos reconhecer que essa é apenas mais uma necessidade da nossa mente de se adaptar ao atual cenário.

Com a quantidade de dados gerados a todo momento, essa foi apenas uma forma da nossa mente de conseguir focar naquilo que mais importa para nós.

Para quem nunca ouviu falar, essa nova forma de leitura consiste basicamente no foco que os nossos olhos dão para pontos mais importantes das páginas na internet.

Partindo da esquerda para a direita, e de cima para baixo, nós geralmente prestamos mais atenção nos pontos da esquerda e da parte de cima das páginas na internet.

Nas imagens abaixo, fica mais claro como funciona a leitura em F. 

Os pontos 1, 2, 3 e 4 da imagem A representam os pontos que o nosso cérebro dá uma atenção inicial. Na imagem B, é possível verificar um dos mapas de calor da pesquisa do NNGroup, onde os pontos amarelos e vermelhos demonstram onde os usuários passaram mais tempo.

Imagem A: Principais pontos de leitura
Imagem B – Foto/Reprodução: NNGroup

Como você pode ver nas imagens, é como se os nossos olhos formassem um “F” na página, dando destaque aos pontos que comentamos anteriormente.

O interessante aqui é que este padrão de leitura segue da mesma forma, tanto para dispositivos móveis, como para desktop.

Mas o que exatamente isso afeta na leitura dos textos de blog?

TUDO!

Um F faz toda a diferença no seu texto: como o F-Pattern altera a produção de conteúdo para blog?

De acordo com a pesquisa realizada pelo NNGroup, existem duas implicações principais nesse modelo de leitura em F. São elas:

  1. As primeiras linhas do texto chamam muito mais atenção dos usuários.
  2. Todas as primeiras palavras de todas as frases do texto, recebem igualmente mais atenção do usuário.

Com essas duas informações, já fica claro como essa mudança na forma como o usuário lê, impacta o texto. 

Afinal, aqui você já começa a entender que as primeiras frases do texto precisam apresentar informações úteis para o leitor. Ou, no mínimo, chamar a atenção.

Mas, antes de entrarmos nas dicas para melhorar o seu conteúdo de blog, vamos aprofundar ainda mais a discussão sobre o por que isso é importante para quem escreve conteúdos para blog?

A importância do padrão F para a produção de conteúdo

O que precisamos entender sobre o F-pattern é que ele está nos mostrando uma nova forma de hierarquia visual, e serve como uma espécie de guia para a produção de conteúdo na atualidade.

E quem não está prestando atenção a este tipo de comportamento de leitura, acaba sofrendo com alguns impactos.

Listamos alguns para tornar mais fácil de visualizar:

  • A leitura em F pode ser ruim para o usuário e para os negócios, pois o usuário termina perdendo partes importantes do conteúdo, pulando frases ou palavras chaves.
  • A leitura em F pode fazer seus ótimos conteúdos não serem lidos: caso você não esteja adaptado ao padrão de leitura em F, o usuário provavelmente não vai encarar o texto como algo interessante e deixará a página.
  • A leitura em F pode diminuir drasticamente sua autoridade: se o usuário não lê seu conteúdo não cria uma imagem sobre sua marca/produto/serviço, além de não passar tanto tempo na página, o que, para os mecanismos de busca, pode ser visto como algo negativo.
  • A leitura em F pode diminuir sua taxa de conversão de leads: se sua autoridade não foi construída, fica mais difícil o usuário se interessar em qualquer material seu.

E não se engane, o estudo é de 2006, mas hoje a necessidade de uma leitura dinâmica por parte dos usuários é ainda maior. Estamos gerando cada vez mais dados, o que faz com que os usuários sintam-se ainda mais dispersos e necessitem prestar atenção em pontos específicos daquilo que buscam.

Para tornar mais claro, de uma forma geral, o F-pattern não é nada além de um modelo de layout, que possui uma hierarquia que conversa com o padrão de consumo de conteúdo do usuário na internet.

Basicamente, é importante que os produtores de conteúdo prestem atenção ao padrão de leitura para que os textos consigam seguir o modelo que o usuário irá prestar atenção.

A sua base é um F, crie a partir daí: as melhores práticas para adaptar o seu conteúdo de blog ao F-pattern

Agora você já entendeu como é essencial pensar nesse “novo” padrão de leitura para os conteúdos do blog, afinal, ele impacta diretamente a forma como os mecanismos de busca te enxergam, além do seu próprio público.

Portanto, se você faz conteúdo de blog e pretende ter resultados com esses conteúdos, as dicas que traremos a seguir serão bem importantes para a construção dos seus próximos conteúdos.

Antes, é importante que você entenda que isso é um comportamento do usuário. Você não será capaz de subverter este tipo de comportamento de uma hora para a outra.

A ideia das dicas que vamos apresentar aqui é se adaptar a este comportamento! 

Por isso, tenha mente que a sua base é a criação de um conteúdo em “F”, prestando atenção aos dois pontos que salientamos anteriormente: 

  1. as primeiras frases do texto são importantíssimas;
  2. e todas as primeiras palavras de cada frase do texto são igualmente importantes.

Além disso, algumas outras dicas são relevantes para a construção do conteúdo!

1. O peixe vai morder a isca logo que ela cair no lago: inclua os pontos mais importantes nos dois primeiros parágrafos

Os dois primeiros parágrafos vão contextualizar o seu leitor. 

Parece óbvio que você precisa chamar a atenção do usuário neste ponto, mas precisamos reforçar o quanto é importante deixar claro os objetivos logo no início do texto.

Mas, não considere essa uma regra fixa. Existem outras maneiras de tornar o início dos textos mais interessantes do que apenas apresentar quais são os objetivos.

Por exemplo, você pode focar na dor da sua persona, fazer questionamentos, trabalhar com metáforas que conversem com o seu público.

Não é hora de se prender em regras, mas nunca deixe de considerar que o seu leitor será fisgado logo no início do conteúdo.

Pense nele como um peixe morrendo de fome, procurando comida. O seu texto é a comida que está na isca, jogue-o no lago chamando a atenção.

Ou seja, utilize as primeiras partes do conteúdo para conquistar o público que vai consumi-lo. 

2. Escaneabilidade: use Headings e Subheadings (H1, H2, H3)

Se o seu texto precisa, constantemente, chamar a atenção do leitor para que ele o considere importante logo na primeira leitura.

Isso se chama escaneabilidade

Ou seja, o seu leitor entra na página do texto que ele quer ler e vai escanear todo o conteúdo, para entender sobre o que ele está falando.

Para que seja possível demonstrar ao usuário sobre o que o seu conteúdo está tratando, é necessário trabalhar com os headings e subheadings. Eles são basicamente os títulos e subtítulos do seu texto.

Geralmente os programas de gerenciamento de conteúdo, como o WordPress, permitem que você defina os títulos e subtítulos do seu conteúdo de uma forma bastante simples.

3. IMPORTANTE: comece os títulos e subtítulos com as palavras mais importantes

Essa dica conversa com a dica anterior. Para que o seu conteúdo seja escaneado de forma eficaz, é necessário que o título e os subtítulos utilizados sejam escritos com palavras importantes para o leitor.

Por exemplo, o seu texto tem como objetivo principal falar sobre “conteúdo para o blog”, como é o caso deste texto em questão, procure utilizar a palavra “blog”, “conteúdo”, “texto”, entre outras palavras que remetem à temática.

4. A criatividade não pode morrer!

Em meio a trilhões de regras, é difícil ser criativo às vezes, não é?

Mas calma, se existir uma regra que realmente faça a diferença para a produção de conteúdo, a regra é essa: seja criativo.

Chamar a atenção do seu leitor não precisa ser apenas trazendo palavras que ele quer encontrar. Muitas vezes, brincar com algumas temáticas que estão completamente fora do contexto pode ser interessante para chamar atenção.

5. Use Negrito nas palavras e expressões mais importantes

Essa é uma dica básica para chamar a atenção no conteúdo.

Palavras em negrito, itálico, sublinhadas, etc, chamam a atenção do leitor pois nós já somos ensinados a prestar mais atenção em palavras destacadas.

Caso o seu gerenciador de conteúdo permita colorir palavras, destacar com cores diferentes, isso também pode ser uma tática para chamar a atenção do leitor.

A CAIXA ALTA TAMBÉM PODE SER UTILIZADA NESSES CASOS!

6. Listas, bullets, números: você precisa de dinamismo!

Os leitores precisam de textos que trazem dinamismo para o ato de ler.

Ninguém vai querer ler um conteúdo que seja todo chapado, com parágrafos de dez linhas, na internet.

Nós não estamos falando de pesquisas científicas ou textos acadêmicos, que pedem um rigor um pouco maior na hora de escrever. Textos de blog são conversas com o seu público, é o momento para ser menos formal e apostar em formas diferentes de chamar a atenção.

As listas, com bullet points, números, ou seja qual for o símbolo, são excelentes escolhas para quem quer tornar o texto mais leve.

  • Elas permitem que haja um respiro no texto.
  • Tornam a leitura mais fácil.
  • Tornam a leitura mais dinâmica.
  • E podem apresentar pontos importantes do conteúdo, que chamem a atenção do leitor no momento do escaneamento.
  • Então, se você estiver escaneando este texto e ver este bullet point, leia ele inteiro para entender o que está acontecendo aqui!

7. Frases curtas. Parágrafos curtos.

Conforme já mencionamos algumas vezes, o leitor quer dinamismo. Ele precisa de uma leitura rápida e que contextualize, já no momento em que ele vai escanear o texto, sobre o que se trata.

Para isso, é essencial apostar em frases curtas. Parágrafos curtos.

Lembre-se novamente que você não precisa seguir a rigidez de um texto acadêmico. Aqui, o objetivo é conversar com o público.

Portanto, quanto mais você se conectar a forma como o público lê, melhor para você!

Dica extra: por fim, crie um conteúdo que valha a pena ser lido!

Antes de finalizarmos, essa é a principal recomendação que fazemos a você: o seu conteúdo vale a pena ser lido?

Faça essa pergunta antes de publicar qualquer coisa no seu blog! É essencial que você produza conteúdo de relevância, ou nenhuma dica sobre como reorganizar a hierarquia do seu layout de blog vai te ajudar.

Você pode seguir todas essas dicas que listamos aqui à risca. Se o seu conteúdo não for importante e relevante, ele não vai ser considerado pelo leitor. 

E sabe qual conteúdo ele vai considerar? O do vizinho que, apesar de ter parágrafos de 10 linhas, sem nenhuma divisão com subtítulos, sem palavras em negrito e sem listas, possui um texto que realmente conversa com o público.

Leiturabilidade é isso aí, a habilidade de ler o seu público para que seu público leia o seu texto

Entender como o seu público se comporta na leitura dos conteúdos que você publica é essencial para conseguir escrever textos que realmente conversem com esse público.

De acordo com a primeira definição de leiturabilidade que a gente encontra no Google, ela “refere-se ao reconhecimento de frases, parágrafos e sentenças, ou seja, do texto como um todo”.

Todas as dicas que trouxemos aqui servem para isso. Fazer com que o seu público consiga decifrar o seu texto de uma forma muito mais rápida e da maneira que ele precisa.

Queremos que o seu texto seja legível, no sentido de acompanhar esse comportamento do usuário/leitor.

Então que tal já levar todas essas dicas para o próximo conteúdo?

Lembre-se que os resultados de blog aparecem a longo prazo. Não tenha pressa em fazer testes, experimentos e verificar o que funciona melhor com o seu público.

O importante aqui é continuar a produzir conteúdos relevantes e fazer com que o seu blog seja referência em qualquer temática que você queira falar.

Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário com perguntas, sugestões ou com reflexões sobre o que trouxemos aqui.

Siga o nosso perfil no Instagram para não perder as novidades do mercado de marketing, comunicação estratégica e propaganda! E confira também outros conteúdos do nosso blog!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de nossos conteúdos.​

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *